Atletas de alta competição

transferir

Relativamente aos nossos pensamentos, eles são circulares, repetitivos, admoestadores, recriminativos e chegam mesmo a tornar-se maçadores. A nossa mente tem um funcionamento vicioso, registamos o mesmo padrão, de forma consistente, ao longo o tempo. Mas chega a uma altura que, se não nos desafiarmos e instigarmos um espírito crítico aos nossos pensamentos, eles sobrepõem-se sobre todo o nosso funcionamento e tornam-se donos e senhores do palco da nossa mente.

Porquê o título do artigo? Penso que as nossas mentes ficam indolentes e preguiçosas com o tempo. Vamo-nos acostumando à mesma rotina, forma de pensar e registar a vida e as situações, colorindo a existência das mesmas cores e formas diariamente e , quando damos por nós, tornámo-nos esta massa amorfa e disfuncional. Pouco harmoniosa ou fluída. Pouco espontânea e com pouca alegria, vida ou cor.

Penso que nos faria bem se nos exercitássemos. Não só fisicamente como mentalmente. Tornarmo-nos atletas de alta competição relativamente ao nosso registo mental. Eliminarmos vícios, velhas formas de pensar e reagir. Administrar a nossa mente eficazmente, questionar os velhinhos pensamentos automáticos negativos que são tão chatinhos.

Tornarmo-nos escriturários eficientes. A nossa mente deve servir ao propósito único de resolver problemas práticos e reais, do dia-a-dia. O resto do tempo pode repousar ou contemplar a própria existência, em vez de produzir lixo mental, subproduto tóxico do questionamento constante e da hipervigilância a tudo o que nos rodeia, intenções e comportamentos dos outros, do nosso próprio valor e de tudo o que nos costumamos questionar.

Ao ser atleta de alta competição, o nosso cérebro não só é eficaz como é disciplinado, focado, motivado, prático e pragmático. Tem fibra e tem firmeza. É saudável e torna-se um músculo oleado e pronto a ser utilizado de forma concisa e para o que foi treinado: fazer o que tem a fazer, sem todos os desvios que costuma percorrer nos meandros do pensamento ruminativo. Cérebro atleta é cérebro desejável na utilização de todas as funções e sistemas corporais. Descansa quando tem de descansar, come quando tem de comer, faz (treina) quando tem de fazer.

Atleta também sabe quando parar, repousar os músculos, adaptar e ajustar as suas rotinas às diferentes fases do esforço que tem de fazer, competição ou treinos diários e corriqueiros. Atleta consciente no respeito às suas necessidades e pedidos do corpo, coração incluído. O que quer dizer que processa eficientemente também as emoções à medida que elas vão decorrendo, arrumando e optando o que fazer com elas, sem deter mais do que o necessário com cada uma.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s