E quando se concretiza o sonho?

depositphotos_130492750-stock-photo-woman-surprise-showing-product

E de repente estamos lá. Chegou o dia em que concretizámos um sonho. Pode ser qualquer coisa, casar, ter filhos, abrir o tal negócio que sempre se pensou, comprar aquela casa, ir a um determinado local, fazer determinada coisa… O que seja.

Quando levamos anos a fio imaginando e idealizando determinado evento ou acontecimento, e, de repente, ele se materializa, fica uma certa sensação de desconforto. De vazio, de medo, de incerteza. Fica no ar a questão: e agora? E agora o que acontece daqui para a frente? Será que vai correr bem? O que posso sonhar mais? Que mais objectivos posso estabelecer? O que ainda é possível fazer?

Nunca conseguimos viver tudo numa só vida. Talvez há quem consiga, não sei. Mas há sempre mais o que sonhar, mais o que viver, mais o que querer e o que sentir. Mas, e quando já se tem tudo? Então eu digo: é usufruir disso que se conquistou. Manter, estimar, fortalecer, aumentar se for possível e fizer sentido…

E porquê o vazio, depois que se conquista uma meta, um objectivo, ou um sonho de vida? Porque uma parte nossa, que acalentou essa ideia por tanto tempo, de repente deixa de existir – dando lugar a uma sensação de deslumbramento e irrealidade até: eu fiz isto! Eu finalmente consegui… Há estranheza e, se for preciso, tristeza também. Colapsamos sob o peso daquilo que conseguimos realizar.

Talvez quem atinja metas ou objectivos muitas vezes e rapidamente, não fique com esta sensação, porque o faz consecutivamente. Eu falo mesmo naquele sonho de vida, que parecia tão inacessível e distante, que muitas vezes nem sabemos se vamos conseguir chegar lá, como o vamos realizar ou quando.

Isto a propósito de eu abrir, finamente, o meu gabinete, ou consultório. Quando tive tudo no sítio, pronto a iniciar actividade, contemplei o espaço (e a minha existência) e isto foi o que senti: cheguei lá, e agora? Como vai ser daqui para a frente? O que existe mais? E rapidamente me lembrei de mais umas quantas coisas a fazer… E preenchi o “espaço vazio” que a concretização desse sonho deixou, com outras metas e objectivos. E a vida continuou.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s