O conto de Elrond, o Ancião da floresta

ent

Não sei se sabem mas em cada floresta existe uma ou mais árvores anciãs que representam essa floresta ou mata. Elas falam a uma ou várias vozes. Pode ser apenas uma árvore ou um colectivo delas. Todas as árvores comunicam entre si constantemente, podemos ouvir as suas vozes se estivermos atentos, principalmente quando há vento (desconfio que o vento é o mensageiros das árvores e passa mensagens entre continentes e nações). O vento traz e leva informação, e todas as árvores no mundo estão ligadas por esta malha de raízes debaixo da terra, ligadas entre si por arbustos, ervas, flores e todos os tipos de plantas que possam existir.

O que é certo é que as árvores também são seres sencientes, de certa forma. Como em tudo na vida, há dos mais evoluídos aos menos evoluídos e tudo o que é planta rasteira ou árvore jovem e pequena não terá o mesmo nível do que uma frondosa e exuberante árvore de vários metros de altura, com uma grossura que uns braços não a poderão abarcar num abraço. É dessas que falo. Há vários anciãos espalhados pelo mundo. Teremos sorte se conhecermos alguns. Muitos deles estão a ser destruídos pelo Homem, com grande prejuízo para o mundo natural. E eles choram, sabem? A floresta chora a morte de uma companheira. Chora a morte da destruição do mundo natural, chora a falta de água. E muito.

Todas essas árvores são um reservatório de energia e de conhecimento. Está lá tudo, desde o princípio dos tempos, como uma biblioteca que só pode ser acedida e compreendida pelos sentidos, sensivelmente e intuitivamente. E o Homem, guiado pela mente, pela ganância e pelo poder, iludido por eles, não percebe isso. Não tem como… É essa uma das minhas grandes tristezas desde criança. Mas ontem ouvi, claramente, a voz dos anciãos que me contaram sobre o futuro e quão desolados estão. Que voz, e que força pude testemunhar.

«Criança, muitos cataclismos estão para vir… A maior parte da população do planeta vai morrer. Só ficarão uns quantos… Mas os suficientes para prosperarem novamente e apenas aqueles que terão Consciência. A seca piorará, cada vez chove menos e quando chover, será cargas de água repentinas que irão arrasar a terra e destruir muitas de nós pela passagem. Pragas e infestações seguirão, e vocês terão de aprender a cultivar a terra com aquilo que sobrar para poderem sobreviver. A decadência da humanidade será visível. A terra sempre prosperará, com ou sem humanos. Será uma purga… Uma necessidade do mundo natural, para se regenerar. É necessário, estamos a ficar sem tempo. Não à volta a dar. Já chegámos ao ponto de não retorno. Os danos são muitos… Houve muito desrespeito para o mundo Natural. Nada podemos fazer… Não te preocupes, criança. Não será já no teu tempo nem do tempo dos teus filhos [nem nesta geração nem na seguinte]. Será depois. Nós choramos com esta falta de água. Muitas irmãs estão a morrer, estão a ficar sem alimento. Somos cada vez menos. Todas sofremos… Todas choramos. Podes sentir?»

Sim, eu sinto. Eu sinto muito Elrond. Lamento por tudo aquilo que os meus companheiros fizeram, sem Consciência… Também eu choro, também eu sinto, também eu vejo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s