Toda a verdade sobre ansiedade e ataques de pânico

Não, os ataques de pânico não vêm do nada, ainda que esteja relaxado/a quando eles ocorrem. O ataque de pânico é um grito de tudo aquilo que quis empurrar para o inconsciente e que quis lá manter. Todas as emoções, todos os medos, todas as mágoas, tristeza e culpa. Não adianta querer evitar, não resulta muito tempo. Vai haver uma altura em que tem de se deparar com todo esse lixo emocional que afinal não é lixo nenhum. São os seus sentimentos, as suas emoções. As emoções só querem colo. Gritar com elas, dizer-lhes para irem embora, olhar para o lado e ignorá-las não faz com que desapareçam.

Não gostamos de nos confrontar com o que é mau, doloroso, difícil ou desafiante, e o mundo emocional é tudo isso para nós, por vezes. Tudo o que custa, dói, fere, queremos pôr um curativo em cima e siga para a nossa vida novamente, é o que fazemos com as feridas físicas, não é verdade? Ou fazemos nós um curativo, ou, em caso de ser mais grave, teremos de nos socorrer de umas urgências. Mas e as feridas emocionais? Quando o curativo que tem não funciona? Ou quando não sabe que curativo usar e não dispõe de nenhum? Procurar um psicólogo deveria ser a primeira resposta.

Muitas pessoas vão às urgências hospitalares diversas vezes com crises de ansiedade, pensando que estão a ter um AVC ou um ataque cardíaco, ou que vão enlouquecer. Muitas vezes procuram várias especialidades médicas, ou exames de diagnóstico convencidas de que algo de muito errado se passa com o seu corpo, sem contemplar sequer a hipótese de que o que têm pode ser psicológico ou de ordem emocional. Muitas vezes nos dizem: “Ah isso é psicológico! Não ligues”, como se o que é “psicológico” não interessasse ou não fosse importante, e fosse passageiro.

Eu vou mais fundo ainda, para além do psicológico há o emocional. Temos o corpo físico, o corpo mental e o corpo emocional, bem como o corpo espiritual ou energético, se preferirem. O que eu mais gosto de trabalhar, sem dúvida, que é o emocional. Procurei por vários anos, após a minha formação académica, por ferramentas para trabalhar esse corpo, para trabalhar as emoções, e foi na hipnose que descobri esse recurso. Se é para ir, é para ir fundo, e com a hipnose isso é possível.

Como tal, seja psicológico ou emocional, há que tratar do assunto. Não precisa levar anos a sofrer de ansiedade e pânico, à espera que um dia passe. Não passa. Só tem tendência a agravar e a generalizar-se, até vir a desenvolver evitamento de locais e actividades, bem como fobias. O pânico tem cura e a ansiedade pode aprender a geri-la, garanto-lhe.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s